quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Confirmado o regresso do WorldRX ao Canadá em 2015

Le Grand Prix de Trois-Rivières tem o orgulho de anunciar o regresso do Campeonato do mundo de Ralicross FIA em 2015 a realizar-se nos dias de 7 e 8 de Agosto.

"Estamos muito felizes por ter o evento de novo no calendário em 2015", disse Martin Anayi, director do campeonato mundial de ralicross FIA. "O acolhimento excepcional que recebemos no GP3R para o nosso primeiro evento fora da Europa não deixou dúvidas de que o público estava muito interessado em voltar a ter o campeonato do mundo de ralicross."

Na sexta dia 7 de agosto e sábado dia 8, o GP3R irá contar com a presença da categoria SuperCars do campeonato mundial de ralicross como também a classe RX Lites.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Breves do dia: WRC, Seat Leon Eurocup e WTCC


foto: XPB Images
Estalou o verniz no WRC. Logo após S. Ogier garantir o seu segundo título mundial de ralis, o seu “patrão” veio a publico dizer que “não vejo como 2015 pode ser melhor do que 2014, por isso estou pessimista em relação ao futuro do WRC”, indo ainda mais além referindo que “no final de 2015, olharemos para os números. Veremos como eles melhoram desde 2014 e depois tomamos a decisão de ficar no WRC ou sair no final de 2016, baseando-nos nesses cálculos”. Este descontentamento do “boss” da Volkswagen é relativo à FIA ter rejeitado a sua proposta de um novo formato para a próxima temporada, do género americano, com um “shoot out”, que iriam por à prova os dois ou três melhores classificados no rally, numa última especial, onde se decidiria o vencedor final, mantendo em aberto até à ultima especial quem venceria o rally. A FIA rejeitou, e agora Jost Capito deixa o alerta, e avisa que se nada mudar em 2016, podemos deixar de ter a Volkswagen no WRC, o que seria o revés enorme num campeonato que precisa urgentemente de um “refresh” de ideologias.





foto in: lusomotores.com
É já neste fim-de-semana que Manuel Gião pode trazer mais um título de prestígio para o nosso país. É no circuito da Catalunha em Barcelona que se correr a ultima etapa da SEAT Leon Eurocup com duas corridas, que decidirão o vencedor final de um campeonato espectacular e muito equilibrado, onde ainda 6 pilotos podem chegar ao tão desejado titulo.

Manuel Gião é neste momento 3º classificado no campeonato a 3 pontos do líder, ele que esta temporada já venceu uma prova e concretizou dois segundos lugares. Arranca para Barcelona, num circuito que conhece muito bem, muito motivado mas ciente das dificuldades deste tipo de provas, onde os toques são uma constante, pelo equilíbrio normal em troféus monomarca. A vontade do piloto não poderia ser outra senão dar uma alegria enorme a todos os português, como refere o piloto, "vou dar o tudo por tudo para trazer para Portugal o título. A minha ambição para as duas corridas passa por discutir a vitória em ambas e conseguir a melhor qualificação possível. O troféu está muito em aberto e é difícil fazer previsões. A estratégia é manter a concentração e só pensar nas contas no final".
Da nossa parte as maiores felicidades, e que no domingo estejamos aqui para anunciar o título de Manuel Gião na da SEAT Leon Eurocup. Boa Sorte!





foto: XPB Images
Para finalizar as nossas “curtas" do dia uma má noticia, daquelas que nos entristecem. A Engstler Motorsport deverá deixar o WTCC na próxima temporada. A equipa alemã, que é uma das mais antigas do campeonato, não deverá alinhar na temporada de 2015. A razão acaba por ser simples. No próximo ano deixarão de ser permitidos os carros TC2, e Franz Engstler, patrão e piloto da equipa que trabalha mais de 25 anos para a BMW, não quer abandonar a marca alemã, e por isso terá de encontrar outro campeonato, onde os BMW 320 TC poderão correr, com os campeonatos ETCC e a ADAC Procar a serem alternativas para o piloto e para a sua equipa. Uma figura carismática e que durante anos animou não só as pistas bem como o Paddock do WTCC, que deixará com certeza alguma saudade no campeonato.

Boa sorte Engstler!





Carlos Mota

Rally de Espanha- Análises aos pilotos. Foi de festa para Ogier, o final de mais uma ronda do WRC, desta vez nos pais vizinho, a Espanha.

Fazemos assim uma breve análise a quem mais se destacou ao longo da prova.

foto: XPB Images
Ogier: O piloto francês sai de Espanha com o título mundial garantido, depois de ter falhado a conquista do mesmo em sua casa, no rally de França, e talvez tenha ganho a prova de uma maneira que nem o próprio contava. Em vez de fazer uma prova de ataque, pois é sabido que o seu adversário directo pelo título (J. M. Latvala) é rápido, desta vez as coisas ficaram mais fáceis para o francês, com o seu colega de equipa a ter um mau segundo dia de prova onde não se deu com os troços de terra, perdendo 36´s para Ogier. Com isto, o francês da Volkswagen teve apenas que gerir a distância para Latvala durante dois dias de prova, e os segundos amealhados no referido dia, chegaram e sobraram para carimbar a vitória no rally, bem como o título mundial de pilotos. Era o esperado e diga-se foi bem merecido, com mais uma prova de qualidade por parte do piloto francês, sendo o mais consistente ao longo da temporada e quando falta ainda a uma prova para o final da temporada, carimba já assim desta forma o seu segundo título mundial consecutivo. Latvala foi um sério adversário mas Ogier foi um justo vencedor. Louros para os vencedores, parabéns ao Sebastien Ogier.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

José Maria Lopez – Chegar ver e vencer, tal como a Citroen.

foto: XPB Images
“Pechito” Lopez, como é conhecido no mundo do automobilismo, sagrou-se campeão do WTCC no passado fim-de-semana. As prestações e a regularidade do argentino, aliadas à enorme qualidade do carro que a Citroen lhe colocou à disposição, foram mais que suficientes para ficar com o ceptro.

A carreira de Pechito vem dos tempos dos Karting como acontece com a maioria dos pilotos. Passou pela Formula Renault 2000 Eurocup, Formula Renault italiana, onde deu nas vistas sagrando-se campeão à frente de um tal de Kubica e Formula Renault V6, tudo isto entre as épocas de 2001 a 2005.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

WRC – Rally de Espanha (resumo) Ogier é Bi-Campeão do mundo de ralis.

Foto: @World
Sebastien Ogier é o novo campeão do mundo de ralis, vindo desta forma confirmar todo o favoritismo, face a vantagem que trazia no campeonato, que obrigava a J. M. Latvala a vencer o rally espanhol, algo que ficou condicionado após o segundo dia prova, onde o piloto finlandês não se deu com os pisos de terra e mistos, cedendo nesse dia 36´s para Ogier, que viriam a ser decisivos e irrecuperáveis, com o piloto francês a ter somente que fazer uma gestão da sua vantagem apesar do forte ataque do seu colega de equipa, que verdade seja dita, tudo tentou para recuperar a desvantagem. Mas do outro lado estava um “super” Ogier que, sem correr riscos, levou de vencida o rally e consequentemente o titulo de campeão do mundo de ralis, o seu segundo da carreira.

MotoGP: Marc Márqez iguala Mick Doohan

foto in:motogp.com
O título parece estranho, mas é verdade. Marc Márquez venceu 12ª prova do ano, igualando o recorde do piloto australiano, que terminou a carreira ao mais alto nível em 1999. O recorde de Doohan tinha 17 anos e o jovem piloto espanhol consegue assim mais um recorde para a carreira.

Em Sepang, Márquez venceu, acompanhado no pódio por Rossi e Lorenzo, conseguindo mais um duplo pódio para a Yamaha.

F1 - Uma crise mais grave do que se pode imaginar.

foto: XPB Images
Foi confirmado hoje que a Marussia está na "corda bamba". A equipa anunciou a falta de investimento do principal accionista, o que coloca a equipa numa situação complicada. A Marussia não irá para os EUA, juntando-se assim à Caterham neste triste lote. Serão menos 4 carros no grid no próximo fim-de-semana. A participação nas últimas provas do ano para estas duas equipas está seriamente colocada em risco. Mas a situação pode ser bem mais grave.

Os problemas financeiros da F1 já são há muito falados e podem parecer anedóticos quando se fala de uma modalidade que movimenta milhões. Mas tal como no resto do mundo, o grande defeito da F1 é ter o poder demasiado concentrado e esse poder apenas ver uma coisa… o seu próprio proveito. Já há muito que batalho neste tema e a conclusão é sempre a mesma. Quem manda tem de dar lugar a sangue novo, ideias novas. Pois o que se está a passar agora é apenas a ponta do Iceberg.

domingo, 26 de outubro de 2014

WRC – Rally de Espanha (3º dia): Ogier caminha para o título.

foto: McKlein
S. Ogier em Volkswagen está a 4 especiais de vencer o seu segundo título mundial de ralis. O piloto francês, que havia chegado ao terceiro dia de prova com uma vantagem de 36´s sobre o seu colega de equipa, J. M. Latvala, controlou o andamento e a distância para o seu “rival” de modo a não correr riscos, nem em perder demasiado tempo que possa ainda perigar a sua liderança no decorrer do último dia de prova.

Sendo assim o piloto francês termina o dia a frente, embora perdendo alguns segundos para Latvala, com uma vantagem de 27´s sobre o piloto finlandês, podendo desta forma controlar os 72km que ainda faltam percorrer nos 4 troços do derradeiro dia.

foto: McKlein
Quem está a realizar um bom rally é M. Hirvonen que segue na 3ª posição, em busca de um pódio, que será o segundo da temporada depois da prova portuguesa.

Ostberg que naturalmente tendo mais dificuldades em pisos de asfalto, perdeu algum fulgor, sendo ainda assim o melhor dos Citroen na 4ª posição.

D. Sordo a correr em casa, melhorou hoje o seu rendimento sendo para já 5º na geral e o melhor dos Hyundai.


Classificação após 3º dia:


1.1FRAS. OGIER3:04:14.5
2.2FINJ. LATVALA3:04:41.8+27.3+27.3
3.5FINM. HIRVONEN3:05:33.1+51.3+1:18.6
4.4NORM. OSTBERG3:06:02.8+29.7+1:48.3
5.8ESPD. SORDO3:06:24.9+22.1+2:10.4
6.7BELT. NEUVILLE3:07:50.6+1:25.7+3:36.1
7.9NORA. MIKKELSEN3:08:02.7+12.1+3:48.2
8.21CZEM. PROKOP3:11:45.5+3:42.8+7:31.0
9.20NZLH. PADDON3:12:43.0+57.5+8:28.5
10.14UKRY. PROTASOV3:14:05.1+1:22.1+9:50.6


Em WRC2, já sem B. Sousa e H. Magalhães em prova após a saída de estrada de ontem e com o Fiesta RRC a não apresentar condições de alinhar no dia de hoje, N. Al-Attiyah lidera com uma margem quase de 1 minuto sobre J. Maurin, tendo somente que levar o seu Fiesta até final de prova sem problemas para vencer a categoria.

1.32QATN. AL-ATTIYAH3:14:13.6+8.5+9:59.1
2.43FRAJ. MAURIN3:15:19.5+52.9+11:05.0
3.39IRLR. BARRABLE3:18:46.5+1:40.8+14:32.0
4.44MEXB. GUERRA3:25:16.0+19.5+21:01.5
5.41PERN. FUCHS3:30:49.8+1:55.1+26:35.3
6.38UKRV. GORBAN3:33:59.5+12.7+29:45.0
7.35ESTK. KRUUDA3:37:06.3+51.8+32:51.8
8.40FRAS. CHARDONNET3:41:35.7+8.6+37:21.2
9.42GRCJ. SERDERIDIS3:52:02.7+2:44.1+47:48.2


O último dia de prova tem 4 especiais cronometradas onde se decidirá se Ogier leva já de vencida o título mundial ou se Latvala consegue a proeza de anular o segundo “match point” do piloto francês.

Dia 4

Domingo, 25 de Outubro

Partida – Assistência (Portaventura) 05h30
PE 14, La Mussara 1 (asfalto) (20,48 km) 06h30
PE 15, Riudecanyes 1 (asfalto) (15,55 km) 07h20
Assistência (PortAventura) 08h05
PE 16, La Mussara 2 (asfalto) (20,48 km) 09h45
PE 17, Riudecanyes 2 (asfalto) (15,55 km) (Power Stage) 11h08
Assistência (PortAventura) 11h56

foto: McKlein
Estamos de volta amanhã para lhe dar conta de todas as incidências do último dia de prova do rally de Espanha. Ogier tem caminho livre para festejar já o seu segundo título de campeão do mundo mas em ralis, nada é certo nem nada é garantido, por isso ainda muito pode acontecer.

Até lá..if in doubt flat out!



Carlos Mota

sábado, 25 de outubro de 2014

MotoGP: Márquez mais rápido que Pedrosa

foto in: motogp.com
O G.P da Malásia fica já marcado pelo calor, que faz sofrer máquinas e pilotos, pela queda violente de Pól Espargaró (hoje na FP4) e pelo abandono de Andrea Iannone, que foi dado como inapto a competir devido a uma contusão sofrida numa queda ontem. Para além de ter mais dores na anca por causa do acidente sofrido no G.P. da Austrália.

O destque do dia vai para o Campeão, Marc Márquez, que conseguiu mais uma pole, batendo Pedrosa e Lorenzo. O lugar de vice campeão continua em disputa, com Valentino Rossi a não conseguir melhor do que o 6º tempo na qualificação.