quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Rally de Espanha- Análises aos pilotos. Foi de festa para Ogier, o final de mais uma ronda do WRC, desta vez nos pais vizinho, a Espanha.

Fazemos assim uma breve análise a quem mais se destacou ao longo da prova.

foto: XPB Images
Ogier: O piloto francês sai de Espanha com o título mundial garantido, depois de ter falhado a conquista do mesmo em sua casa, no rally de França, e talvez tenha ganho a prova de uma maneira que nem o próprio contava. Em vez de fazer uma prova de ataque, pois é sabido que o seu adversário directo pelo título (J. M. Latvala) é rápido, desta vez as coisas ficaram mais fáceis para o francês, com o seu colega de equipa a ter um mau segundo dia de prova onde não se deu com os troços de terra, perdendo 36´s para Ogier. Com isto, o francês da Volkswagen teve apenas que gerir a distância para Latvala durante dois dias de prova, e os segundos amealhados no referido dia, chegaram e sobraram para carimbar a vitória no rally, bem como o título mundial de pilotos. Era o esperado e diga-se foi bem merecido, com mais uma prova de qualidade por parte do piloto francês, sendo o mais consistente ao longo da temporada e quando falta ainda a uma prova para o final da temporada, carimba já assim desta forma o seu segundo título mundial consecutivo. Latvala foi um sério adversário mas Ogier foi um justo vencedor. Louros para os vencedores, parabéns ao Sebastien Ogier.


Foto: @World
Latvala: Foi o rally do fim do sonho de Latvala, que ainda acreditava em conquistar o ceptro mundial. A tarefa já se sabia não era nada fácil, e mais difícil ficou com a perda avultada de tempo no 2º dia de prova, que se tornou irrecuperável face a um Ogier rápido e controlador. Recuperou tempo nos dias seguintes, arriscou, fez tudo o que podia, mas nada havia a fazer. Fica o premio de consolação, mais um, de ter posto em sentido o seu colega de equipa, provando ser rápido e que pode bater no braço o francês, almejando na próxima temporada o feito que não conseguiu nesta… O tão desejado titulo. Um vice-campeão como este mete qualquer campeão “pensar na vida”.

foto: XPB Images
Hirvonen: Boa prova do finlandês da Ford e mais um pódio, o segundo nesta temporada. Se esta época não era fácil ver Mikko entre os mais rápidos, em asfalto mais ainda. Mas desta vez o homem da Ford andou bem, embora sem ritmo para os dois supersónicos da Volkswagen, mas acaba por ganhar “a liga dos últimos”, numa prova que ainda pode ser competitivo, e trabalhando aqui, quem sabe, para o seu futuro na próxima temporada. Nota bem positiva, e um bem-haja a esta aparição entre os mais rápidos. Que seja para continuar pois faz falta ao WRC um Hirvonen mais forte.

foto: XPB Images
Ostberg: Foi outra das boas surpresas da prova espanhola. Um piloto que não se da nada bem no asfalto desta vez ate nem se saiu muito mal. Há muito que não víamos um Ostberg com esta confiança e rodar tão bem, mais ainda num terreno que por norma lhe é pouco favorável. Termina em 4º lugar, na frente de D. Sordo…nada mau hein!






foto: XPB Images
Sordo: A Hyundai provou nesta prova que este I20 WRC pode ser competitivo e vencer provas, como já venceu, mas sem precisar de azares alheios. Bom ritmo de prova em asfalto, e mesmo em terra, apenas travados por pequenos azares que os prejudicaram na classificação geral final. Ainda assim, Sordo deixou boas indicações, provando que a experiência que possui de correr o mundial de ralis pode ser muito benéfica para o desenvolvimento do projecto Hyundai. A correr em casa o Espanhol, embalado pela enorme “afición”, ficou em 5º na geral, sendo o melhor da sua equipa. Um bom resultado mas com certeza deixa Sordo com um sabor amargo na boca…queria mais.

Foto: @World
Neuville: De volta as boas exibições, o piloto belga apenas saiu prejudicado por um furo que o fez perder mais de 2 minutos, ainda no segundo dia de prova, quando atacava a liderança de Ogier. Venceu algumas especiais, mostrou competitividade tanto da sua parte como do carro. Boa amostra do que poderá vir na próxima temporada. O 6º lugar final não justifica o andamento imposto, apenas o furo estragou os planos. Prometedor.




foto: XPB Images
Mikkelsen: Prova bem discreta por parte do piloto da Volkswagen, que apenas apareceu nos holofotes no primeiro dia, quando arrancou o tempo mais rápido da super -especial de abertura. Daí em diante, foi caindo na geral da classificação, muito prejudicado por um furo, que contribuiu decisivamente para este modesto 7º lugar final.







Foto: @World
Paddon: Grande surpresa, este jovem piloto Neozelandês. Rápido, consistente capaz de fazer coisas incríveis e marcar tempos entre os mais rápidos. Uma falha apenas, que lhe valeu mais de 5 minutos de perda de tempo, numa saída de estrada, estragaram o que podia ter sido um fim-de-semana de sonho para o piloto da Hyundai. Não sei se será prematuro, mas está aqui a nascer uma estrela, pois a rapidez evidenciada nos tempos, é de quem tem alguma coisa mais para mostrar. O 9º lugar acaba por saber a pouco. Um talento a ter em conta.




Carlos Mota


Sem comentários:

Enviar um comentário